Jardim Zoológico de Lisboa
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Baía golfinhos, Teleférico, Reptilário, Leões-Marinhos, Aves e Reptais, Quintinha, Zoo

 
 
 
 

 

História

 
Inaugurado em 1884, o Jardim Zoológico de Lisboa foi o primeiro parque com fauna e flora da Península Ibérica. Foram vários os seus fundadores - Dr. Pedro Van Der Laan, José Thomaz Sousa Martins e o Barão de Kessler - que contaram com o apoio de várias personalidades, o Rei D. Fernando II e o zoólogo José Vicente Barboza do Bocage.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O Jardim Zoológico em S. Sebastião da Pedreira, 1884

As primeiras instalações situaram-se no Parque de São Sebastião da Pedreira, que foi cedido gratuitamente pelos seus proprietários.

Mais tarde, o parque mudou-se para a Palhavã e a 28 de maio de 1905, foram inauguradas as novas e definitivas instalações na Quinta das Laranjeiras. No dia 12 de março de 1913, o Jardim Zoológico foi declarado Instituição de Utilidade Pública.

As inúmeras remessas de animais vindos de África e do Brasil contribuíram para que, ao longo dos anos, o Jardim Zoológico tivesse uma das coleções de animais mais vastas e diversificadas do mundo.

Destacaram-se, na realidade, alguns governadores das ex-províncias ultramarinas no contributo para o enriquecimento da coleção zoológica com exemplares de espécies exóticas, pouco conhecidas e muito atrativas.
 
 
 
Em 1952, a Câmara Municipal de Lisboa galardoou o Jardim Zoológico com a Medalha de Ouro da Cidade.

A queda do Estado Novo em 1974 e a consequente independência das antigas colónias em África, significou a quebra do forte apoio prestado ao Jardim Zoológico pelas autoridades na diversificação e renovação da coleção animal.

Por esta altura, o número de visitantes também diminuiu de forma substancial e ocorreram cortes radicais dos subsídios estatais.

Assim, foi necessário desenvolver e implementar uma nova estratégia de gestão para o Jardim Zoológico, adequando-o aos valores e necessidades da época.

Em 1990, a nova política de gestão adoptada por Félix Naharro Pires, que entretanto tomou posse como Presidente do Jardim Zoológico, teve por objetivos a modernização das instalações existentes, assim como dos serviços.
 
 
 
 
 
 
 
Imprensa 1992

Deste modo, foram criadas áreas de trabalho específicas com objetivos próprios, para melhorar a coleção e o bem-estar animal, a sua alimentação e os cuidados médico-veterinários..

Em paralelo, foram criados os serviços comerciais, marketing, relações públicas e imprensa, de modo a dinamizar o Parque como parceiro privilegiado das empresas..

Promover a educação para a conservação junto do público visitante foi, também, uma das principais preocupações, que rapidamente mereceu a criação de um serviço próprio, o Centro Pedagógico.

Atualmente o Jardim Zoológico representa o papel de educador, com a vantagem de possuir uma das melhores salas de aula do país, cuja coleção animal, espaço e atividades proporcionam uma aprendizagem atraente e eficaz.

 
 
 
Contacto com os golfinhos, durante o ATL no Jardim ZoológicoContacto com os golfinhos, durante o ATL no Jardim Zoológico
O Jardim Zoológico deixou de ser uma montra de animais para assumir um papel ativo na proteção e conservação da Natureza. A melhoria das instalações para os animais permitiram o aumento da taxa de natalidade.

Tigre-da-sibéria e cria

O Hospital Veterinário inaugurado em 2008, foi considerado o melhor da Europa, pela EAZA - Associação Europeia de Zoos e Aquários.
 
 
 
 
 
 
 
Dois veterinários do Jardim Zoológico, durante uma cirurgia

Hoje em dia, o Jardim Zoológico está diferente, tem uma nova missão e uma nova mensagem. Apresenta novas atrações e instalações. O Jardim é um espaço onde aliada à conservação e à educação está uma forte componente de entretenimento e diversão.

 
 
 
Bosque encantado

Neste novo Zoo habitam cerca de 2000 animais num conjunto de aproximadamente 300 espécies, entre mamíferos, aves, répteis e anfíbios.

 
 
 
 
 
 

 

Visão e Missão

 
 
O Jardim Zoológico, com mais de 130 anos, dedica-se à conservação das espécies e dos seus habitats, num desafio global pela conservação da biodiversidade na Terra. A Conservação da Natureza está no centro de tudo o que faz.

O Jardim Zoológico pretende desenvolver e promover um parque zoológico e botânico de excelência, um centro de conservação de espécies vulneráveis e ameaçadas pela extinção. Ainvestigação científica, os programas de enriquecimento ambiental, e a educação para a conservação, em conjunto, são determinantes para esta missão.

Recebendo milhares de visitantes por ano, o Jardim Zoológico, através da educação para a conservação, inspira a população para a sustentabilidade do Planeta, enquanto educa além fronteiras para a importância da proteção dos habitats e das espécies, como instrumento fundamental para a conservação da biodiversidade em todo o Mundo.
 
 
 
Conservar, Educar e Investigar são os pilares da sua ação.

Ao visitar o Jardim Zoológico está a contribuir, através do seu Fundo de Conservação , para este grande projeto, Pela Proteção da Vida Selvagem.

No final, só vamos conservar aquilo que amarmos. Só vamos amar aquilo que compreendermos. Só vamos compreender aquilo que nos ensinaram.

Baba Dioum, conservacionista Senegalês
 
 
 
 
 
 
 

 

Peça um orçamento

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Métodos de pagamento

 
 
 
American Express
 
 
 
 
Eurocard/ Maste- rcard
 
 
 
 
Maestro
 
 
 
 
Visa
 
 
 
 
Multi- banco
 
 
 
 
 
Cheques